umpoetadeallstar:

Seus olhos, meu clarão
Me guiam dentro da escuridão
Seus pés me abrem o caminho
Eu sigo e nunca me sinto só… ♪ ♫ ♪

Tribalistas - Velha Infância

View text
  • Há 1 mês
  • 9
View photo
  • Há 1 mês
  • 200950
View photo
  • Há 1 mês
  • 44988
View photo
  • Há 1 mês
  • 341031

Desabafo

A alguns meses escrevi um texto sobre finais. Faz pouco tempo levando em conta como é difícil dar um fim verdadeiro para uma história, mas hoje vejo que não existe fim para a existência de finais.

Quando vivemos algo intenso, vemos que o tempo passa mais devagar, mas estranhamente rápido. Calma que explico.

Próximo dia 22 eu estaria comemorando meio ano de namoro. Estaria… se não tivesse terminado ontem.

Vivemos algo intenso. Um relacionamento em que no inicio já havia uma forte paixão e em dois ou três meses já havia amor. Amor… eu ainda acho que era, não quero acreditar que era mentira. Acho que existiu amor e ainda existe. Mas confesso que não queria que fosse amor, não queria que tivesse sido verdadeiro. Seria mais fácil. Menos doloroso.

Mesmo com menos de 6 meses de namoro, nós agíamos como casais que namoram a anos, como se estivéssemos juntos a muitos anos. Em menos de 6 meses nós vivemos uma vida inteira. Com uma semana apresentamos as famílias, com três semanas a primeira discussão séria (um dia depois de ter recebido um anel de compromisso. Bijuteria, mas pra mim não tinha preço de tão valiosa), com dois meses a primeira discussão feia no meio da rua em que eu saí batendo porta e ele gritando atrás de mim (risos). Com quatro meses vieram os planos para o futuro. Com 5 meses… começaram os problemas. Depois de meses discutindo sempre, começaram as discussões mais frequentes. No começo de julho percebi q haviam problemas demais e tentei solucionar dando um tempo, pois os dois estavam estressados com coisas de casa e do trabalho e estávamos descontando um no outro. Quando voltamos a nos falar, percebemos que o “tempo” surtiu efeito somente nos primeiros dias. Duas semanas depois estava tudo pior que antes. Desisti e pedi para terminar. Três dias de choradeira e discussões horríveis se passaram e ele pediu pra voltar. Fiquei feliz por ele não desistir de nós. Conversamos, colocamos os pingos nos Is e voltamos como era no começo. Carinho, amor e confiança antes de tudo. Duas semanas exata após o primeiro término, veio o segundo. E agora, infelizmente não existe mais concerto.

Mesmo com toda essa intensidade, não consigo acreditar que fazem SOMENTE 6 meses do primeiro beijo, do primeiro contato, das primeiras declarações, do primeiro “eu te amo”… do pedido de namoro.

Tanto em tão pouco. Pareceram anos, mas quando coloco em datas, vejo que foi muito pouco tempo.

Passei os últimos meses tentando concertar um relacionamento meio maluco. Tentando segurar um relacionamento, minha vide pessoal, minha vida em família, aulas, trabalho… e ainda tinha que manter ele de pé. Tinha que dar força pra ele e entender que ele tinha problemas demais pra se preocupar em resolver nosso namoro.

Infelizmente sessaram minhas ideias de soluções. Me sinto totalmente culpada por não ter sido capaz de lavar um relacionamento nas costas. Eu sei que ele deveria ter tentado e que era errado eu tentar segurar as pontas sozinha, mas não queria exigir isso dele.

Sinto como se eu fosse incapaz. Me sinto fraca e impotente.

Desejo de todo o meu coração de que esse não seja um fim definitivo, mas não creio que exista uma solução.

Agora só me resta baixar a cabeça e aceitar o que o destino me impôs.

View text
  • Há 1 mês
View photo
  • Há 1 mês
  • 3927
View photo
  • Há 1 mês
  • 37516
View photo
  • Há 1 mês
  • 49636
View photo
  • Há 1 mês
  • 27111
View photo
  • Há 1 mês
  • 16068
View photo
  • #instaqualquercoisa #instapreguiçadepensarnoqueescrever #instasize
  • Há 1 mês
View photo
  • #selfienacameraruim #antesdaaula
  • Há 1 mês
View photo
  • Há 2 meses
  • 228612
View photo
  • Há 2 meses
  • 24
View photo
  • Há 2 meses
  • 47461
x